“(…) o valor de um trabalho criativo não deveria ser medido em horas de trabalho.”

Reed Hastings    

Livro: A regra é não ter regras – A Netflix e a cultura da reinvenção (Intrínseca, 2020) | Autores: Reed Hastings e Erin Meyer | Página: 67

“Para dar ao mundo do consumidor as propriedades do mundo do herói esportivo, uma campanha deve, em primeiro lugar, dar ao herói esportivo as propriedades do consumidor.”

Mr. Riggins

Livro: O herói e o fora-da-lei – Como construir marcas extraordinárias usando o poder dos arquétipos (Ed. Cultrix, 2021 – 1ª Edição 2003) | Autoras: Margaret Mark e Carol S. Pearson | Página: 332

🔖 Outra citação que aborda o mesmo tema:

“As palavras e imagens que cercam o Prestativo são suaves, elas nutrem, acalmam e renovam nossa confiança. O vocabulário visual e verbal do Herói é enérgico, dramático, inspirador e pleno de propósito.”

Margaret Mark e Carol S. Pearson    

Livro: O herói e o fora-da-lei – Como construir marcas extraordinárias usando o poder dos arquétipos (Ed. Cultrix, 2021 – 1ª Edição 2003) | Autoras: Margaret Mark e Carol S. Pearson | Página: 317

“Aprender a arte da sutileza é a chave para desenvolver anúncios que evocam o erótico sem ofender os consumidores.”

Margaret Mark e Carol S. Pearson    

Livro: O herói e o fora-da-lei – Como construir marcas extraordinárias usando o poder dos arquétipos (Ed. Cultrix, 2021 – 1ª Edição 2003) | Autoras: Margaret Mark e Carol S. Pearson | Página: 191

“Hoje em dia, quando praticamente todos os produtos têm seu próprio logotipo, é importante compreender o apelo dos logotipos. Para o Governante, o logotipo fala de status. Para o Explorador, o logotipo pode ser uma afirmação de identidade. Para o Cara Comum, o logotipo é um meio de filiação, um meio pelo qual a pessoa demonstra sua conexão com as outras que usam aquele produto e se identifica com seu significado de marca.”

Margaret Mark e Carol S. Pearson    

Livro: O herói e o fora-da-lei – Como construir marcas extraordinárias usando o poder dos arquétipos (Ed. Cultrix, 2021 – 1ª Edição 2003) | Autoras: Margaret Mark e Carol S. Pearson | Página: 181

“Os anúncios onde algo está faltando fazem você pensar para preencher os brancos.”

Margaret Mark e Carol S. Pearson    

Livro: O herói e o fora-da-lei – Como construir marcas extraordinárias usando o poder dos arquétipos (Ed. Cultrix, 2021 – 1ª Edição 2003) | Autoras: Margaret Mark e Carol S. Pearson | Página: 102

“A cor da imagem corporativa é importante, mas se ela for fria, deve estar acompanhada de outra cor que faça o contraponto.”

Analisa de Medeiros Brum – Sobre estética para endomarketing  

Livro: Endomarketing de A a Z – Como alinhar o pensamento das pessoas à estratégia da empresa (Integrare Editora, 2010) | Autora: Analisa de Medeiros Brum | Página: 80

“A forma é uma questão não apenas de criatividade, mas de adequação.”

Analisa de Medeiros Brum  

Livro: Endomarketing de A a Z – Como alinhar o pensamento das pessoas à estratégia da empresa (Integrare Editora, 2010) | Autora: Analisa de Medeiros Brum | Página: 77

“Uma peça de marketing interno, na qual as pessoas não possuem olhos, nariz, ou boca, por exemplo, pode não ser bem interpretada pelas pessoas, mesmo que o recurso gráfico assemelhe-se a uma obra de arte.”

Analisa de Medeiros Brum  

Livro: Endomarketing de A a Z – Como alinhar o pensamento das pessoas à estratégia da empresa (Integrare Editora, 2010) | Autora: Analisa de Medeiros Brum | Página: 76

“Não há nada mais complexo do que fazer coisas simples.”

Analisa de Medeiros Brum  

Livro: Endomarketing de A a Z – Como alinhar o pensamento das pessoas à estratégia da empresa (Integrare Editora, 2010) | Autora: Analisa de Medeiros Brum | Página: 74

🔖 Leia outras citações que expressam a mesma ideia:

“A maioria dos usuários deficientes visuais são tão impacientes quanto a maioria dos usuários que podem enxergar. Eles querem obter as informações que precisam tão rapidamente quanto possível. Eles não escutam todas as palavras da página – da mesma forma que usuários que podem enxergar não leem todas as palavras. Eles ‘examinam com seus ouvidos’, escutando apenas o suficiente para decidir se continuam escutando ou não.”

Steve Krug      

Livro: Não em faça pensar – Uma abordagem de bom senso à usabilidade na Web (Editora Alta Books, 2006) | Autor: Steve Krug | Página: 113

“Embora as pessoas adorem fazer comentários sobre a aparência de sites – especialmente sobre se gostam das cores – quase ninguém sai de um site só porque ele não tem uma aparência ótima (…).”

Steve Krug      

Livro: Não em faça pensar – Uma abordagem de bom senso à usabilidade na Web (Editora Alta Books, 2006) | Autor: Steve Krug | Página: 105

🔖 Citações que abordam o mesmo tema:

“Às vezes, o verdadeiro desafio não é consertar os problemas que você encontra – é consertar sem estragar o que já está funcionando.”

Steve Krug      

Livro: Não em faça pensar – Uma abordagem de bom senso à usabilidade na Web (Editora Alta Books, 2006) | Autor: Steve Krug | Página: 101

“As pessoas muitas vezes dirão ‘Eu gostaria mais se você pudesse fazer x.’ Sempre vale a pena ficar receoso a respeito dessas solicitações de novos recursos. Se você examinar com maior profundidade, muitas vezes ocorre que elas já tenham uma fonte perfeitamente boa de x e provavelmente não mudariam; eles estão apenas lhe dizendo o que gostam.”

Steve Krug      

Livro: Não em faça pensar – Uma abordagem de bom senso à usabilidade na Web (Editora Alta Books, 2006) | Autor: Steve Krug | Página: 100

🔖 Citações que abordam o mesmo tema:

“Resista ao impulso de acrescentar coisas. Quando fica óbvio nos testes que os usuários não estão obtendo alguma coisa, a reação da maioria das pessoas é adicionar algo, como uma explicação ou outras instruções. Com muita frequência, a solução correta é tirar alguma(s) coisa(s) que esteja(m) obscurecendo o significado, em vez de adicionar mais distração ainda.”

Steve Krug      

Livro: Não em faça pensar – Uma abordagem de bom senso à usabilidade na Web (Editora Alta Books, 2006) | Autor: Steve Krug | Página: 100

🔖 Outras citações que expressam a mesma ideia:

“Em sites que são criados em torno de um processo passo a passo (…), o ponto de entrada para o processo deve ser facilmente reconhecível e, em sites onde tenho que me registrar se for um usuário novo ou assinar se for um usuário retornando, os lugares onde registro devem estar proeminentes. Infelizmente, a necessidade de promover tudo (…) as vezes obscurece estes pontos de entrada. Pode ser difícil encontrá-los quando a página está cheia de propagandas ‘gritando’ ‘Comece aqui’ e ‘Não, clique em mim primeiro!’”

Steve Krug      

Livro: Não em faça pensar – Uma abordagem de bom senso à usabilidade na Web (Editora Alta Books, 2006) | Autor: Steve Krug | Página: 67

“Você precisa mostrar a página inicial para pessoas de fora da sua organização lhe dizerem se o projeto está cumprindo sua função, porque a ‘questão principal’ é o que ninguém dentro da organização perceberá que está faltando.”

Steve Krug      

Livro: Não em faça pensar – Uma abordagem de bom senso à usabilidade na Web (Editora Alta Books, 2006) | Autor: Steve Krug | Página: 64

“Não use uma declaração de missão como descrição introdutória de boas-vindas. Muitos sites enchem suas páginas iniciais com suas declarações de missão corporativa, que soam como se tivessem sido escritas por uma finalista do Miss América. (…) Ninguém as lê.”

Steve Krug      

Livro: Não em faça pensar – Uma abordagem de bom senso à usabilidade na Web (Editora Alta Books, 2006) | Autor: Steve Krug | Página: 64

🔖 Leia outras frases que abordam o mesmo tema: