“O homem é a única criatura que consome sem produzir. Não dá leite, não põe ovos, é fraco demais para puxar o arado, não corre o que dê para pegar uma lebre. Mesmo assim, é o senhor de todos os animais. Põe-nos a mourejar, dá-nos de volta o mínimo para evitar a inanição e fica com o restante. Nosso trabalho amanha o solo, nosso estrume o fertiliza, e, no entanto, nenhum de nós possui mais que a própria pele. As vacas, que aqui vejo à minha frente, quantos litros de leite terão produzido este ano? E o que aconteceu a esse leite, que poderia estar alimentando robustos bezerrinhos? Desceu pela garganta dos nossos inimigos. E as galinhas, quantos ovos puseram este ano, e quantos se transformaram em pintinhos? (…) E você, Quitéria, diga-me onde estão os quatro potrinhos que deveriam ser o apoio e o prazer da sua velhice. Foram vendidos com a idade de um ano – nunca mais você os verá. Como paga por seus quatro partos e por todo seu trabalho no campo, que recebeu você, além de ração e baia?”

Porco “Major”, personagem de “A revolução dos Bichos” de George Orwell     

Livro: A revolução dos bichos (Globo, 2003 – Primeira publicação: 1945) | Autor: George Orwell | Página: 11

“Então, camaradas, qual é a natureza desta nossa vida? Enfrentemos a realidade: nossa vida é miserável, trabalhosa e curta. Nascemos, recebemos o mínimo alimento necessário para continuar respirando, e os que podem trabalhar são exigidos até a última parcela de suas forças; no instante que nossa utilidade acaba, trucidam-nos com hedionda crueldade. (…) A vida do animal é feita de miséria e escravidão: essa é a verdade, nua e crua.”

Porco “Major”, personagem de “A revolução dos Bichos” de George Orwell 

Livro: A revolução dos bichos (Globo, 2003 – Primeira publicação: 1945) | Autor: George Orwell | Página: 10

“O gato é um sábio. Não tem amor profundo e não deixa ninguem escravisá-lo. E quando vai embora não retorna, provando que tem opinião.”

Carolina Maria de Jesus  

Livro: Quarto de despejo: diário de uma favelada (Editora Ática, 2014 / 10ª edição 2021 – Publicado originalmente em 1960) | Autora: Carolina Maria de Jesus | Página: 147 | A edição respeita fielmente a linguagem da autora, que muitas vezes contraria a gramática, incluindo a grafia e a acentuação das palavras, mas que por isso mesmo traduz com realismo a forma de o povo enxergar e expressar seu mundo.

“Os males oprimem o animal apenas com seu peso real e próprio, ao passo que, para os homens, o medo e a previsão com frequência multiplicam em muitas vezes esse peso.”

Arthur Schopenhauer

Livro: Da morte. Metafísica do Amor. Do sofrimento do Mundo. (Ed. Martin Claret, 2004 – Escrito em 1851) | Autor: Arthur Schopenhauer | Página: 118 – Contribuições à doutrina do sofrimento do mundo

“Os animais são o presente corporificado; sua visível tranquilidade muitas vezes causa vergonha a nosso próprio estado, quase sempre aflito e insatisfeito, por pensamentos e preocupações.”

Arthur Schopenhauer   

Livro: Da morte. Metafísica do Amor. Do sofrimento do Mundo. (Ed. Martin Claret, 2004 – Escrito em 1851) | Autor: Arthur Schopenhauer | Página: 118 – Contribuições à doutrina do sofrimento do mundo

“Não nos surpreendemos com a raridade de uma espécie, mas ficamos chocados com seu desaparecimento; é como admitir que a doença é o prelúdio da morte e não se sentir surpreso diante da doença, mas apenas com a morte da pessoa doente, não atribuindo o falecimento ao mal de que ela sofria, mas a algum ato desconhecido de violência.”

Charles Darwin em texto escrito em 1845 

Livro: A origem das espécies (Ed. Martin Claret, 2004 – 1ª Edição 1859) | Autor: Charles Darwin | Página: 394

“A real importância do grande número de ovos ou de sementes, todavia, é a de compensar a grande destruição da espécie em algum período da vida de seus indivíduos, e esse período, na grande maioria das vezes, ocorre cedo.”

Charles Darwin

Livro: A origem das espécies (Ed. Martin Claret, 2004 – 1ª Edição 1859) | Autor: Charles Darwin | Página: 95

“Podemos, pois, afirmar que todas as plantas e animais tendem a aumentar em proporção geométrica, povoando assim rapidamente seus locais de ocorrência. Todavia, a tendência de aumento em proporção geométrica deve ser contrabalançada pela destruição em determinado período da vida.”

Charles Darwin

Livro: A origem das espécies (Ed. Martin Claret, 2004 – 1ª Edição 1859) | Autor: Charles Darwin | Página: 94

🔖 Leia outra frase que aborda o mesmo tema:

“Todo indivíduo que durante sua vida normal produz muitos ovos ou sementes deve ser destruído em qualquer período de sua existência, ou durante uma estação qualquer porque, de outro modo, com base na progressão geométrica, o número de seus descendentes aumentaria tanto que nenhuma região conseguiria suprir suas necessidades de alimentação.”

Charles Darwin   

Livro: A origem das espécies (Ed. Martin Claret, 2004 – 1ª Edição 1859) | Autor: Charles Darwin | Página: 92

“Quando contemplamos a Natureza, a mesma nos parece brilhante e jubilosa quando em situação de superabundância de alimentos, mas não vemos, ou não imaginamos, que as aves que cantam alegremente ao nosso redor vivem geralmente de insetos ou sementes, e que assim estão constantemente destruindo a vida; ou comumente nos esquecemos de como é frequente serem esses pássaros cantores, e também seus ovos e filhotes, destruídos pelos predadores; tampouco trazemos na mente a lembrança de que, embora o alimento, no momento, seja abundante, nem sempre foi assim durante as estações do ano.”

Charles Darwin   

Livro: A origem das espécies (Ed. Martin Claret, 2004 – 1ª Edição 1859) | Autor: Charles Darwin | Página: 91

“Um gato não sabe que é um gato – e nisto reside a essência mais profunda de seu mistério.”

Fernando Sabino  

Livro: A chave do Enigma (Ed. Record, 2001) | Autor: Fernando Sabino | Página: 139 – “Palavras ao Vento”

“Há indivíduos que escrevem livros sobre pássaros, e que lhes dedicam tanto amor que passam fome e cansaço só para encontrar um exemplar de espécie desconhecida – e matá-lo. Chamam-se ornitologistas.”

Mark Twain (1835 – 1910)     

Livro: Escotismo para rapazes (Editora da União dos Escoteiros do Brasil, 1986 – Publicado originalmente em 1907) | Autor: Lord Baden-Powell | Página: 246

“Um cão é o mais humano dos animais, e portanto o melhor companheiro para um homem. Ele é sempre cortês, e está sempre pronto para brincar – bem-humorado, fiel e amoroso.”

Lord Baden-Powell        

Livro: Escotismo para rapazes (Editora da União dos Escoteiros do Brasil, 1986 – Publicado originalmente em 1907) | Autor: Lord Baden-Powell | Página: 244

“O javali é certamente o mais corajoso dos animais. É um verdadeiro ‘rei das selvas’, e todos os outros animais bem o sabem. Se observarmos a noite um bebedouro dos animais da selva veremos todos os animais que chegam, rastejando nervosamente, procurando a toda volta inimigos escondidos. Mas quando o javali chega, vem andando com arrogância meneando sua grande cabeça e seus colmilhos reluzentes de um lado para o outro. Não teme ninguém, mas todos o temem. Até o tigre que esteja bebendo solta um rugido e desaparece de suas vistas.”

Lord Baden-Powell        

Livro: Escotismo para rapazes (Editora da União dos Escoteiros do Brasil, 1986 – Publicado originalmente em 1907) | Autor: Lord Baden-Powell | Página: 242

“Os animais são maravilhosos porque o deixam num ótimo estado emocional. Quando você sente amor pelo seu animal de estimação, esse ótimo estado de amor trará bondade para sua vida. E esse é um dom e tanto.”

James Ray    

Livro: O segredo (Ed. Ediouro, 2007) | Autor: Rhonda Byrne | Página: 38

“Não há animal ou planta que mereça não digo apenas a atenção de uma hora, mas até mesmo a devoção de uma vida.”

Lord Avebury na introdução de “Maravilhas do Universo”    

Livro: Caminho para o sucesso (União dos Escoteiros do Brasil, 2007 – Publicado originalmente em 1922) | Autor: Lord Baden-Powell | Página: 194