“Na presença de um homem de condição inferior, do vulgo, no qual reconheço mais integridade de caráter do que em mim mesmo, inclina-se o meu espírito, queira eu ou não, ainda que eu infunda soberba ao meu porte, para não lhe deixar a minha superioridade passar despercebida.”

Immanuel Kant   

Livro: Crítica da razão prática (Martin Claret, 2006 – Publicado originalmente em 1788) | Autor: Immanuel Kant | Página: 87

“Todas as pessoas absorvem e acabam assumindo para si, seja consciente, seja inconscientemente, os hábitos de pensamentos daqueles com os quais elas se associam intimamente.”

“Diabo”Napoleon Hill   

Livro: Mais esperto que o Diabo (CDG, 2022 – Escrito originalmente em 1938) | Autor: Napoleon Hill | Página: 170

“Quando não dais nome a um grupo de pessoas, sois obrigado a olhar cada rosto individualmente, e não mais considerais a todos como massa. Por este motivo, sois muito mais vigilante, muito mais observador, muito mais compreensivo; tendes um sentimento mais profundo de piedade, de amor; mas, se os tratais, a todos, como a massa, não lhes dais maior atenção.”

J. Krishnamurti  

Livro: A primeira e última liberdade (Cultrix, 1981 – Primeira publicação em 1954) | Autor: J. Krishnamurti | Páginas: 207 a 208

“Se desejo compreender alguém, não devo condená-lo; devo observá-lo, estudá-lo. Devo amar a coisa que estou estudando. Se desejamos compreender uma criança, devemos amá-la e não condená-la. Devemos brincar com ela, observar-lhe os movimentos, as idiossincrasias, os modos de conduta; se apenas a condenamos, se lhe resistimos ou reprovamos, não pode haver compreensão da criança.”

J. Krishnamurti  

Livro: A primeira e última liberdade (Cultrix, 1981 – Primeira publicação em 1954) | Autor: J. Krishnamurti | Página: 41

“Por certo, o que sois em vossas relações com outra pessoa, com vossa esposa, vosso filho, vosso patrão, vosso vizinho, é que forma a sociedade. A sociedade, por si só, não existe. A sociedade é aquilo que vós e eu criamos, em nossas relações, é a projeção exterior de todos os nossos estados psicológicos interiores. Portanto, se vós e eu não nos compreendermos, a simples mudança do exterior, que é a projeção do interior, não tem significação, absolutamente; isto é, não pode haver alteração ou modificação significativa da sociedade, enquanto eu não compreender a mim mesmo, nas relações convosco. Se estou confuso, nas minhas relações, crio uma sociedade que é a réplica, a expressão exterior daquilo que sou.”

J. Krishnamurti  

Livro: A primeira e última liberdade (Cultrix, 1981 – Primeira publicação em 1954) | Autor: J. Krishnamurti | Página: 25

“Para sermos capazes de escutar verdadeiramente, temos de abandonar ou esquecer todos os preconceitos, formulações prévias e atividades diárias. Quando nos achamos num estado mental receptivo, as coisas podem ser compreendidas facilmente; estais escutando quando estais dando real atenção a uma coisa. Mas, infelizmente, costumamos ouvir através de uma cortina de resistência.”

J. Krishnamurti  

Livro: A primeira e última liberdade (Cultrix, 1981 – Primeira publicação em 1954) | Autor: J. Krishnamurti | Página: 19

🔖 Leia outra frase que aborda o mesmo tema:

“Vi que dar feedbacks e expressar opiniões abertamente, em vez de fazer fofoca, reduzia as traições e a politicagem e nos permitia sermos mais rápidos.”

Reed Hastings    

Livro: A regra é não ter regras – A Netflix e a cultura da reinvenção (Intrínseca, 2020) | Autores: Reed Hastings e Erin Meyer | Página: 40

O livro “Avalie o que importa” (Alta Books, 2019), de John Doerr, fala sobre feedback nas páginas 184 a 187.

“Uma coisa eu digo: quando vamos viver nas casas alhêias é necessário dar ferias a má educação. E incluir na bagagem só a polides.”  

Carolina Maria de Jesus 

Livro: Casa de alvenaria, volume 2: Santana (Companhia das letras, 2021 – Escrito em 1960 e publicado originalmente em 1961) | Autora: Carolina Maria de Jesus | Página: 457 | A fim de resguardar a integridade da voz e da escrita de Carolina, esta edição mantêm todos as grafias destoantes dos dicionários do início da década de 1960, quando o livro foi escrito.

“Todos concordamos com ‘honestidade às vezes’. Mas uma política geral de ‘honestidade sempre’ parece uma ótima maneira de destruir relacionamentos, acabar com a motivação e criar um ambiente de trabalho desagradável.”

Erin Meyer  

Livro: A regra é não ter regras – A Netflix e a cultura da reinvenção (Intrínseca, 2020) | Autores: Reed Hastings e Erin Meyer | Página: 13

🔖 Leia outras citações que abordam o mesmo tema:

“Quem vae melhorar a vida do homem, é o próprio homem. Iducando-se, sendo bom uns aos outros.”

Carolina Maria de Jesus 

Livro: Casa de alvenaria, volume 2: Santana (Companhia das letras, 2021 – Escrito em 1960 e publicado originalmente em 1961) | Autora: Carolina Maria de Jesus | Página: 267 | A fim de resguardar a integridade da voz e da escrita de Carolina, esta edição mantêm todos as grafias destoantes dos dicionários do início da década de 1960, quando o livro foi escrito.

🔖 Leia outras frases que abordam o mesmo tema:

“O respeito à autonomia e à dignidade de cada um é um imperativo ético e não um favor que podemos ou não conceder uns aos outros.”

Paulo Freire  

Livro: Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa (Ed. Paz & Terra, 2022 – Escrito em 1996) | Autor: Paulo Freire | Página: 58